Diogo Sodré sonha com títulos no Remo: "A gente não pode passar num clube só por passar"

Titular no amistoso contra o Izabelense, Diogo Sodré está em busca de sequência no Remo. O meio-campista de 27 anos chegou a Belém animado com o novo desafio depois de passar três anos atuando no Mato Grosso. Na partida deste domingo, Sodré participou dos primeiros 45 minutos e deu a assistência para primeiro gol, marcado por David Batista.

– A gente não pode passar num clube só por passar. ‘O Sodré passou no Luverdense’, ou ‘o Joãozinho passou pelo Remo’, essas coisas. Os três anos no Luverdense foram os melhores que eu tive como profissional. Infelizmente tive uma lesão que me atrapalhou, mas mesmo assim foi muito produtivo e acho que estava na hora de mudar e experimentar novos ares. Quando apareceu essa oportunidade no Remo quis vir desde o começo, sabendo de propostas do Campeonato Paulista, de outros estaduais, de clube de Série B, mas esse foi o maior desafio e na minha vida sempre foi assim. Um dos motivos de vir para o Remo foi para fazer o time subir – contou.

O primeiro contato com o Leão Azul aconteceu no ano passado, mas seu desembarque no Pará se deu somente para a temporada de 2019. Diogo Sodré espera conseguir conquistar a torcida azulina com o seu futebol.

– Desde quando cheguei estou me dedicando muito, focado 100% para poder jogar, dar meu máximo. A torcida é surpreendente, eles são fanáticos mesmo, gostam muito, então o que a gente comenta entre a gente é que um clube como o Remo, com uma torcida dessas, não pode estar em uma Série C, tem que estar em níveis maiores. Acho que o grupo é muito bom, todo mundo é amigo, sempre entrosado. Professor Neto está buscando o melhor jeito de jogar, é muito inteligente, todo mundo vai ter oportunidade – afirmou o meia.

 
 
Meio-campista em ação durante amistoso contra o Castanhal, no Modelão — Foto: Samara Miranda/RemoMeio-campista em ação durante amistoso contra o Castanhal, no Modelão — Foto: Samara Miranda/Remo

Meio-campista em ação durante amistoso contra o Castanhal, no Modelão — Foto: Samara Miranda/Remo

Apesar de estabelecer como foco o acesso no Brasileiro, Sodré acredita que é importante buscar conquistar todos os campeonatos que o Remo disputar este ano, além de buscar surpreender na Copa do Brasil. E para pensar grande, ele prega o empenho no dia a dia.

– O foco é desde o começo ficar com os pés no chão, buscar os resultados positivos, treinar, trabalhar, suar para conquistar todos os objetivos possíveis com toda humildade. Ser campeão paraense e na Copa do Brasil, buscar os melhores resultados possíveis. Temos o foco de que esse ano vai ser de vitórias, com diretoria nova, jogadores novos. A torcida está acreditando, então eu acho que o pensamento está positivo em tudo, o grupo é bom e vai dar certo – argumentou.

A relação com a diretoria remista também tem sido boa até aqui. Diogo Sodré contou que o contato com os dirigentes é frequente e há uma relação de transparência.

– É um clube que tem suas adversidades, mas um clube correto em busca da melhor forma. Eles (diretores) deixam tudo certinho para os atletas. Por ser uma diretoria nova, estamos confiando. O que começa certo termina certo, então tem que ser assim, quando o clube é sério as coisas vão acontecendo e os resultados vêm – explicou.

O Remo estreia no Parazão 2019 no próximo sábado, contra o São Raimundo. A partida será no Estádio Colosso do Tapajós, em Santarém, a partir das 20h.


Comentários

Voltar